4 de mai de 2009

PSDB, DEM e PPS, destruir um sonho de muitos; Minha Casa, Minha vida. Um plano tão legal para a população brasileira. Mais uma vez? Não !!

O Serra, o Kassab e a turma do PPS não gostam do povo, muita maldade. Veja esta notícia.
Na tentativa de atrapalhar os plano do Lula, em quase tudo, além de projetos como de casas populares Minha Casa, Minha Vida, veja o terrorismo do PPS. Ainda, pelas palavras do irresponsável Raul Jungmann do PPS, que está se aliando ao DEM e PSDB, disse que o Lula confiscaria a poupança da mesma forma que fez o Collor, em 1990. Em alguns jornais de economia, as informações são contrárias a versão negativa do então deputado em relação a poupança leia aqui.
E a aliança contra a habitação para o povo. Vejam matéria publicada sobre o senhor Serra que diz ser contra o plano do Lula em relação à habitação, Minha Casa, Minha Vida, leia aqui.
E os planos do Kassab em relação a cidade de São Paulo que desapropriará as terras de São Paulo deixando nas mãos de construtoras. O cidadão Paulista ficará perdido não verá o seu sonho sobre a habitação se realizar se isto acontecer (leia mais).

Do Site Instituo Pólis
Plano Diretor em São Paulo não pode ser revisado porque sequer foi implementado
Cristiane Gomes
Aprovado em 2002, durante o mandato de Marta Suplicy, por unanimidade na Câmara Municipal, o Plano Diretor Estratégico da cidade de São Paulo foi resultado de uma construção coletiva de diversos setores da sociedade civil, que tinha como objetivo planejar e organizar a metrópole. Sete anos depois, ao invés de implementar o plano, a atual prefeitura pretende alterar seus objetivos e diretrizes iniciais, em um projeto de revisão do Plano Diretor, que já foi aprovado pela Comissão de Justiça e Constituição da Câmara e segue para votação na Comissão de Política Urbana. Mas movimentos sociais e outras organizações se mobilizam contra o projeto. “Trabalhamos na perspectiva de que a implementação do Plano Diretor em São Paulo não aconteceu, em especial no que diz respeito a utilização dos vazios urbanos”, afirma Evaniza Rodrigues, da União de Movimentos de Moradia de São Paulo.
Em entrevista ao site do Pólis, Evaniza denuncia que nenhum dos instrumentos de participação popular foram usados para se discutir uma possível revisão do plano e que as audiências públicas se mostraram como momentos da prefeitura expor sua proposta e que não houve nenhum diálogo. Ela aponta também o importante papel das entidades de mostrar à população quais os efeitos práticos da revisão do plano em seu cotidiano. “Por exemplo, todos os dias na porta da COHAB (Companhia Metropolitana de Habitação) há mais de 500 pessoas se inscrevendo para o Minha Casa, Minha Vida (programa de habitação do governo federal). Mas surge a pergunta: onde serão construídas essas casas? O Plano Diretor é o instrumento para responder a essa questão. Porém, o projeto de lei que está na câmara vai exatamente no sentido contrário. Perceba o contrasenso: a COHAB está cadastrando gente para morar em casas que ainda não se sabe onde serão construídas”.

===================================================

PROJETO DE LEI 87/09 - CONCESSÕES URBANÍSTICAS

A prefeitura de São Paulo encaminhou à Câmara Municipal um Projeto de Lei regulamentando o instrumento da Concessão Urbanística, que transfere para a iniciativa privada a responsabilidade de promover desapropriações em áreas destinadas à intervenção urbana especificadas pelo poder público.
O Projeto foi aprovado junto da concessão para o "Projeto Nova Luz" (PL 158/09), no dia 22 de abril.
Leia mais acesse bairros vivos
Entenda a questão: ASSISTA À ENTREVISTA COM A ARQUITETA LUCILA LACRETA À JOVEM PAN acesse aqui

Nenhum comentário:

Postar um comentário