20 de jul de 2009

A fantasia da viagem à lua e a Apolo 11

As pessoas que hoje têm menos do que 40, 40 e poucos anos, talvez não tenham tido um “contato imediato de terceiro grau” com a “era espacial”. Como há o computador hoje, havia o espaço antes, e não era apenas ficção, acontecia naquele momento (notem a ausência do gerúndio).

Minha infância, sobretudo por ser paulistana, e meu pai estar trabalhando na Windsor, antiga fábrica de televisão, no ap da rua Topázio, foi vidrada em Flash Gordon, assim como na Tartaruga Touché, Wallygator, Zé Colméia, Pepe Legal, etc. A TV era “espacial”, redonda, lembrava o capacete de vidro. Era um ser enorme, parecia uma espaçonave, e a TV era novidade. Falava, cantava, dançava, fazia maravilhas. Nasci em 58, plena era do Sputinik.

Fonte: Luiz Horacio

Leia mais »

Por Luis Nassif - 20.07.09

Nenhum comentário:

Postar um comentário