29 de jun de 2009

GOLPE EM HONDURAS

Agência Brasil
“A Organização dos Estados Americanos (OEA) está reunida hoje (28) em caráter emergencial em Washington para analisar a crise em Honduras, instalada com o sequestro do presidente Manuel Zelaya, retirado da residência oficial à força por militares e levado para a Costa Rica
UNASUL “não reconhecerá nenhum outro Governo” em Honduras

ANSA Latina
"A União das Nações Sul-Americanas (Unasul) anunciou hoje "sua decisão de não reconhecer a nenhum outro governo" em Honduras, que não seja "legal e legitimamente eleito", e exigiu "o restabelecimento da democracia e o retorno imediato do presidente da República, José Manuel Zelaya".
Setores sociais hondurenhos convocam greve geral em defesa de Zelaya

Agência EFE“Representantes dos setores sociais e dos sindicatos de Honduras anunciaram hoje uma greve geral a partir da segunda-feira para reivindicar o retorno de Manuel Zelaya, deposto hoje como presidente por Forças Amadas e Congresso.

Presidente de Honduras denuncia golpe de “elite voraz”

ANSA Latina“O presidente hondurenho, Manuel Zelaya, afirmou hoje na Costa Rica, onde foi levado por militares de seu país, que foi vítima de um complô orquestrado por uma "elite voraz", cujo objetivo é manter Honduras no isolamento e na extrema pobreza
Folha de S.Paulo

O ABESTALHADO E A VEJA
A revista Veja e seu abestalhado amestrado Reinaldo Azevedo acha que não houve golpe em Honduras. O abestalhado acha que por querer fazer um plebiscito popular, uma consulta ao povo, o presidente Manuel Zelaya é que estava dando um golpe. O mundo todo está repudiando o golpe militar em Honduras, como repudia até hoje o golpe militar no Brasil, no Chile, na Argentina, o abestalhado aplaude o golpe com total apoio da revista Veja. A direita voraz é assim, quando não se elege pelo voto do povo, toma o poder pela força, pela mentira, aniquila a democracia, e instala o caos, e a violência.

Por Jussara Seixas - Do Desabafo Brasil - 28.06

Um comentário:

  1. Podem ter certeza que para o parcialíssimo Senhor Azevedo, só gente como o FHC pode mudar a regra de reeleição no meio do mandato. E sem plebiscito.

    ResponderExcluir