21 de jan de 2010

PV-PSDB: Marina fantoche de Serra?

O PV azul e amarelo

O partido cunhado por ideais progressistas, que abriu os olhos da sociedade para um tema quase inacessível e teve papel importante em questões ambientais, não é mais o mesmo.

No Rio o partido deu mais um passo para a coligação com PSDB e mostra que, hoje, sua direção ainda mais azul e amarela (cor tucana) do que verde. Marina Silva deverá subir no palanque de Gabeira, Serra no palanque do Vice-de-gabeira.

Toda essa farofa por quê?

O único partido que se beneficiará nessa coligação, que até agora é PV-PSDB-DEM, seria o partido tucano... apesar de o Rio de Janeiro não eleger um candidato Psdebista há anos, o partido tem muita força nas câmaras de deputados e na assembléia legislativa.

Pois bem, Serra subirá no palanque do Vice de Gabeira e do governador de Caxias, Zito...

E Marina?

Corre o risco da senadora apenas servir de degrau para Serra, dividindo votos da esquerda e dando o primeiro turno para o governador paulista.

Ainda não entendi o jogo de Marina Silva, por sua vasta história política, saiu do PT alegando incompatibilidade de visões e visando outros campos, onde o desenvolvimento sustentável fosse encarado com seriedade.

Hoje parece estar funcionando de marionete do partido de FHC e de Serra, uma contradição para quem conhece o perfil da senadora.

Serra se diz empenhado em assuntos ambientais: Podemos ver isso no tratamento do Tietê e o saneamento do estado. Se a imprensa sub-noticia o caos, as chuvas mostraram a realidade.

O PV de hoje abriga integrante da mesma família Sarney que os tucanos, a imprensa e a sociedade passaram a condenar. Contudo Sarney Filho foi ministro de Meio Ambiente do governo FHC, sem nenhum incômodo para o PSDB, muito menos para os noticiários.

O que Sarney Filho fez pelo Meio Ambiente que não fosse obrigações de acordos internacionais que o Brasil foi signatário? Pouco ou nenhuma medida voluntária foi tomada.

As contradições do partido (definido por Marina Silva como não sendo de direita, nem de esquerda, mas progressista), são várias e não parte apenas de aloprados do partido, mas de dirigentes e figuras muito conhecidas.

O presidente regional do partido Alfredo Sirkis, defendeu em matéria no jornal O Globo publicada em janeiro de 2010, que o passado de repressão e tortura deveria ser esquecido. Contradizendo todos os Mov. pelos Direitos Humanos e engrossando coro com PSDB-DEM.

E tem o Gabeira!!!! Já votei nele... confesso.
O jornalista Rodrigo Viana classificou o pré-candidato como "aquele que deu um verniz "pop" à velha direita moralista".

A dupla PV-PSDB é histórica em SP, onde o PV é o "PSDB para quem nunca votaria em tucanos".

No Rio essa dobradinha na candidatura para o executivo é novidade, foi inaugurada na última disputa para a prefeitura da cidade por Gabeira. Com apoio velado de Cesar Maia.

Saulo Machado - Portal Luis Nassif - 21.01.2010

Nenhum comentário:

Postar um comentário