26 de abr de 2010

PAC 2 terá grande impacto no porto

  Além das obras do lado de Santos, listadas à direita, a nova versão do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC 2) prevê ainda a construção da perimetral da margem esquerda, em Guarujá. No total, serão investidos R$ 1,4 bilhão em obras que serão iniciadas em 2011 e 2012 e concluídas em 2013 e 2014. É quase o triplo dos recursos previstos para o porto no PAC 1, lançado há três anos, um total de R$ 493 milhões, dos quais R$ 120 milhões ainda não foram empenhados, destinando-se à conclusão das obras dos trechos em construção da avenida perimetral e derrocamento de rochas no canal.

O PAC 2 reservou para 21 portos brasileiros investimentos de R$ 5,1 bilhões, dos quais 27% coube a Santos, seja por coincidência ou não, o mesmo percentual de participação do porto no comércio exterior brasileiro. Para o secretário Especial de Portos, o ministro Pedro Brito, o novo PAC incluirá Santos “entre os portos mais eficientes e competitivos do mundo”, mencionando obras de acesso e de frente de mar, todas destinadas a facilitar a chegada e a saída de cargas, expansão da capacidade instalada e redução de custos. “O ganho adicional é que Santos se torna, com essas obras, um lugar muito atraente para investimentos privados”, disse Brito.

Segundo o diretor de Infraestrutura e Serviços da Codesp, Paulino Moreira Vicente, o projeto executivo das obras já está pronto, restando agora as licenças ambientais e a abertura das licitações, o que será feito este ano e no início do próximo. “Nunca se investiu tanto no porto, com recursos do Governo Federal, como se está fazendo”.

Para o ministro Pedro Brito, as obras previstas no PAC 2 complementam as obras do PAC 1, que já estão prontas ou em andamento. “São obras complexas, que precisam uma certa maturação e, muitas delas, necessariamente, devem ser feitas em fases. O PAC 2 reserva dinheiro para as novas fases da obras já iniciadas e outras que agora recebem sua complementação.” O PAC 2 foi lançado no início de abril prevendo investimentos de R$ 1,5 trilhão em obras em todo o país.

Alemoa - O terminal de granéis líquidos hoje operado pela Transpetro, subsidiária da Petrobras, receberá reforço nos berços existentes e mais dois novos berços em píeres independentes. A construção dos dois novos berços custará mais R$ 72 milhões, com início de julho de 2011 e término em dezembro de 2012. Nas obras de reforço, as primeiras desde a inauguração, mais de 40 anos atrás, custarão R$ 52 milhões, com início previsto para julho de 2012 e conclusão em junho de 2014.
Barnabé - A Ilha Barnabé, destinada a granéis líquidos, também terá cais reforçado e ganhará três píeres; R$ 52 milhões serão empregados no reforço, com início em dezembro de 2012 e término em dezembro 2014. O reforço custará R$ 52 milhões, com início de março 2012 e conclusão em dezembro de 2013.


Dragagem -
A dragagem de aprofundamento do canal interno do porto para 16 metros e do canal de acesso do porto para 17. Serão R$ 193 milhões, com início previsto para outubro de 2012 e conclusão de fevereiro de 2014.




 


Mergulhão - É a passagem subterrânea prevista no projeto de revitalização da área do Valongo, da Prefeitura de Santos, separando o tráfego do porto da área de lazer. Serão R$ 300 milhões, com início em janeiro 2012 e término em dezembro 2014.



Perimetral - A conclusão da perimetral de Santos, nos trechos Alemoa-Saboó e Bacia do Macuco-Ponta da Praia, custarão R$ 110 milhões. O primeiro trecho começa em julho de 2011 e o segundo em outubro do mesmo ano. Ambos têm conclusão prevista para dezembro de 2013, completando o sistema viário.




Cais reforçado - O reforço do cais entre os armazéns 12 e 23, prepara o aprofundamento. Serão consumidos R$ 200 milhões. Início em julho de 2011 e término em dezembro de 2014. 




Jornal da Orla - 25.04.2010

Nenhum comentário:

Postar um comentário