1 de jul de 2013

Profissão MC retrata a vida dura nas comunidades

Divulgação
Profissão MC traz a história de um rapper da periferia, que num momento delicado de sua vida, desempregado e com a namorada grávida, recebe duas propostas: uma para entrar no tráfico de drogas e outra para seguir apostando no rap. É um filme sobre oportunidades, ou falta delas. 

O filme retrata a difícil realidade em que jovens talentosos como o Criolo, protagonista e compositor, têm dificuldade em se manter, arrumar emprego e viver dignamente na selva de pedra: às vezes a vida te dá um caminho, mas você pode ir pelo outro lado e fazer história! O Rap salva muita gente! Apesar de Criolo Doido utilizar seu nome no filme, esta não é sua história biográfica.

Lançado no Cine Olido, o profissão MC foi exibido em amplo circuito alternativo. Além de festivais como o Hutuz no Cine Odeon (RJ), ganhou a medalha Galgo Alado no Festival de Gramado (RS), e aconteceram mais de 1.000 exibições públicas (escolas, Fundação Casa, cinemas alternativos, Saraus, onde tivesse uma tela). Mais de 5.000 DVD’s vendidos, 360.000 acessos no Youtube. 

O Filme foi realizado e lançado no ano de 2009, sem captar um único real, pretende ser exibido em várias comunidades pelo Brasil, com a participação especial de feito por Alessandro Buzo e Toni Nogueira, com grande elenco, Criolo (canto e compositor), Dexter (cantor e compositor), Rappie Hood (apresentador e cantor), Beto Guilherme, Ivon Patrocinio(Glauber Produções) entre outros.  

Por Márcia Brasil 
 
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário