12 de jul de 2013

Concurso para Educação do Estado de São Paulo: edital publica mais de 60 mil vagas

Divulgação

Foram publicadas, na edição desta segunda-feira (8) do Diário Oficial do Estado de São Paulo, as autorizações para os concursos da Secretaria de Educação que vão preencher um total de 60.032 oportunidades.

A maior parte das vagas é para professor de educação básica II (59 mil). Na mesma publicação também foi promulgada a lei complementar nº 1.207, de 5 de julho de 2013, estabelecendo algumas normas para a próxima seleção. O certame contará com as etapas de provas e avaliação de títulos.

A previsão é de que o edital seja publicado ainda neste semestre. O processo de convocação sofrerá mudanças para agilizar o ingresso dos novos professores. Após serem selecionados, passarão por formação específica na Escola de Formação e Aperfeiçoamento “Paulo Renato Costa Souza” (EFAP) simultaneamente ao estágio probatório. Os ingressantes não precisarão mais cumprir os três anos de atuação obrigatória na unidade de ensino (estágio probatório) para participarem do processo de remoção.

Com o reajuste salarial, os professores que lecionam para estudantes do 6º ao 9º ano do ensino fundamental e ensino médio, com uma jornada de trabalho de 40 horas por semana, terão salário-base de R$ 2.257,84.

Cargos administrativos
 
Para a área administrativa, foram liberadas ofertas nas carreiras de analista administrativo (418), analista de tecnologia (400), oficial administrativo (127) e executivo público (87).

O posto de analista de tecnologia é uma nova função na rede estadual e terá salário de R$ 2.169 para jornada de trabalho de 40 horas semanais. Para a convocação destes servidores, a SEE organiza novo concurso, com edital e datas de prova a serem definidos por sanção do governador.

No caso do cargo de analista administrativo, os profissionais serão nomeados a partir da seleção que está em andamento (a classificação prévia já foi liberada), que previa o preenchimento de 182 postos. Com a ampliação, serão 600 oportunidades para estes servidores. Os candidatos fizeram prova no dia 19 de maio. A remuneração inicial também é de R$ 2.169.

A criação dos 818 postos de analistas tem como objetivo a retirada dos professores de cargos administrativos, para que tenham mais tempo de se dedicar ao trabalho pedagógico. Os novos servidores atuarão nas 91 Diretorias Regionais de Ensino do Estado.

O último edital para executivo público e oficial administrativo foi divulgado em 2011. Eram 245 vagas para o primeiro e 1.203 para o segundo, para salários iniciais de, respectivamente, R$ 2.700 e R$ 710. Ambos contam com jornadas de trabalho de 40 horas semanais. A seleção ainda não expirou, já que o prazo de validade era de dois anos. Portanto, há possibilidade de se aproveitar os remanescentes deste certame.

Para executivo público é necessário ter diploma de ensino superior. Entre as atribuições básicas do cargo estão atividades de assistência e assessoramento em unidades técnicas com nível de assessoria, coordenação e direção nas diversas áreas de atuação.

Já para oficial administrativo, o candidato deve ter diploma do ensino médio e conhecimento em informática. O profissional desempenha atividades de apoio técnico e/ou administrativo nas diversas áreas de atuação.

Confira todos os documentos entre os anexos ao lado.

Nenhum comentário:

Postar um comentário