25 de ago de 2009

AULAS VÃO SER REPOSTAS ATÉ NO SÁBADO A NOITE

Flávia Martins y Miguel - Agora 25-08-09

As aulas de reposição dos alunos do período noturno de cerca de 3.500 escolas da rede estadual serão dadas aos sábados à noite. Em muitas unidades, os alunos ainda não foram avisados e em outras já têm gerado reclamações.

A reposição precisa ser feita por conta dos dez dias perdidos por causa da gripe suína. Segundo a Secretaria de Estado da Educação, para este grupo de alunos as aulas podem ser recuperadas neste dia com horas menos extensas e trabalhos extraclasse. De acordo com a pasta, as escolas estão livres para criar horários mais flexíveis e liberar os alunos mais cedo aos sábados.

"Elas (as escolas) podem colocar um horário de 17h às 19h e depois complementar com outras atividades. A escola sabe muito bem o que é melhor pra ela", afirmou a coordenadora de normas pedagógicas da Educação, Valéria de Souza. A Diretoria de Ensino Centro-Sul, na capital, confirmou a reposição de aulas aos sábados à noite em parte das 72 escolas sob sua responsabilidade que oferece aulas neste turno a partir do próximo sábado.

A diretoria de ensino diz que recebeu o cronograma de uma minoria informando a reposição no período da tarde aos alunos que estudam à noite. Nestas instituições, a inexistência de turmas no horário vespertino vai permitir aos estudantes escapar de assistir aula em um sábado à noite. "Se as outras não tem essa possibilidade vai ter que fazer a atividade à noite mesmo. Os alunos não podem ficar sem estes dez dias", afirmou a dirigente de ensino, Maria Isabel Faria.

A grande incidência de alunos que trabalham entre aqueles que optam em estudar à noite também preocupa a dirigente. Segundo Maria Isabel, existe a necessidade de uma atenção maior para este grupo dentro da escola.
"A imensa maioria trabalha à noite. Este turno é mais complicado. Mas é possível diminuir a carga e buscar alternativa para eles", admitiu.

No último sábado, a Secretaria da Educação publicou uma portaria orientando as escolas a tentar flexibilizar a utilização do final de semana para a reposição das aulas. De acordo com a pasta, o ideal para as escolas é tentar utilizar o maior número de dias possíveis que seriam vagos no meio da semana para tornar como letivo. Segundo Valéria, os feriados e dias de reuniões são adequados para serem adiados. "É melhor que transfiram uma reunião de professores para o final de semana. É melhor o corpo docente trabalhar nestes dias do que os alunos", disse.

Por lei, as escolas devem oferecer 200 dias letivos. As escolas municipais começam a repor as aulas no próximo sábado. A Secretaria Municipal da Educação não soube afirmar se haverá reposição à noite assim como na rede estadual.

Nenhum comentário:

Postar um comentário