21 de dez de 2012

Escolas estaduais terão assistência psicológica e social


Aprovado projeto que cobra assistência psicológica e social em escolas estaduais


Tramitando desde 2007 na Assembleia Legislativa, projeto foi aprovado nesta quarta-feira (19/12); parlamentar faz movimento por cobra assinatura do governador.

Após cinco anos de discussão, a Assembleia Legislativa aprovou nesta quarta-feira (19/12) projeto de lei da deputada estadual Ana do Carmo. O texto, de 2007, autoriza a implantação de profissionais das áreas de Psicologia, Psicopedagogia e Assistência Social em cada escola de Educação Infantil, Ensino Fundamental e Médio do Estado. A aprovação ocorreu por meio de acordo de lideranças da Casa

Segundo a deputada, a apresentação do projeto à Casa se decorreu devido à necessidade de apoio complementar ao currículo escolar. “A nossa intenção é dar ao aluno um apoio em situações que podem vir de casa, como problemas com familiares, ou mesmo de convívio entre os colegas de sala”, afirmou Ana. Ainda de acordo com Ana, a necessidade de implantação dos profissionais citados no projeto de lei foi acentuada nos últimos anos devido aos crescentes casos de violência em âmbito escolar e entorno das escolas.

“Hoje um aluno está sujeito a tudo em uma escola estadual, principalmente com essa onda de violência. Por isso insistia na necessidade de aprovação do projeto”, completou. Com o sinal verde da Assembleia, o texto segue para o Palácio dos Bandeirantes, onde deve, dentro de um mês dias, contar com o aval do governador para ser implementado em todo o ensino estadual paulista.

Agora, a preocupação, segundo Ana do Carmo, é ter o sinal verde de Geraldo Alckmin. “Espero que haja bom senso. É um projeto de extrema importância para todo o estado. A Educação também depende desse apoio”, disse Ana do Carmo.

Movimento contra o veto

Antecipando-se a uma possível negativa de Geraldo Alckmin ao projeto, a deputada estadual Ana do Carmo iniciou um movimento contra o veto ao texto. Em contato com entidades de classe representantes de assistentes sociais, psicólogos e psicopedagogos, o mandato da parlamentar criou uma petição pública em defesa do projeto de lei.

“Nós queremos que as pessoas que fazem parte do convívio escolar, seja alunos, professores ou até mesmo os profissionais que são alvo do projeto, estejam a par da importância dessa medida. Dizer não ao projeto é virar as costas para o ensino dos nosso filhos”, disse a Clique aqui para acessar a petição pública.

Além do movimento virtual, Ana do Carmo articula junto às associações e sindicatos de psicopedagogos, psicólogos e assistentes sociais um ato popular, a ser realizado ao longo de janeiro.

Fonte: Assessoria de Imprensa - Dep. Ana do Carmo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário