2 de ago de 2010

PCC ataca em São Paulo. Imprensa faz silêncio para não atrapalhar campanha dos tucanos Serra/Alckmin

A maior facção criminosa do estado de São Paulo, o PCC, que nasceu dentro dos presídios paulistas há 16 anos dentro do governo tucano está de volta e em grande estilo. (Os tucanos administram o governo de São Paulo desde 1995, sendo que cinco anos foram com Alckmin como governador.) Em 2008, o então governador tucano de São Paulo, José Serra, hoje candidato a presidente, declarou a imprensa que a organização criminosa havia acabado.




Acho que está havendo algum problema entre os tucanos e os jornais paulistas. Ainda que sem mencionar nome da facção criminosa para não prejudicar a campanha Serra/Alckimin notícias foram publicadas neste final de semana que o PCC existe e domina São Paulo. Nem o Terra Magazine teve coragem de falar a palavra PCC.

As matérias publicadas mostram como o PCC está dominando grande parte dos bairros da periferia da Capital paulista.

Entre a 0h e as 3h40 deste domingo, os Bombeiros foram acionados para combaterem as chamas em dez carros incendiados em regiões diferentes da zona leste de São Paulo.

Também nesta madrugada, o quartel da Rondas Ostensivas Tobias de Aguiar (Rota), tropa de elite da Polícia Militar de São Paulo, na Luz, região central da capital paulista, sofreu um atentado, por volta das 3h50 deste domingo.

PCC também atacou no sábado

Na manhã de sábado, outro episódio contra a Rota foi registrado. O tenente-coronel Paulo Telhada, comandante da tropa, sofreu uma tentativa de homicídio. Segundo a corporação, ele foi alvo de disparos por volta das 11h, na zona norte da capital. Nenhum tiro acertou o oficial. Leia todas as notícias do ataque ao PCC aqui neste link.
.
Fonte: Os Amigos do Presidente Lula

----------------------------------------------------------------------------------
Marina, também, critica o tucano José Serra

Segurança pública de SP sofre com "descontrole", diz Marina

Agência Estado

A candidata do PV à Presidência da República, Marina Silva, criticou hoje o governo do PSDB em São Paulo, após ser questionada sobre os recentes atentados contra as Rondas Ostensivas Tobias de Aguiar (Rota) e os incêndios provocados em pelo menos dez veículos na capital paulista neste fim de semana. Segundo Marina, é necessário "fazer uma reforma na segurança pública que está há mais de 20 anos no mesmo governo", disse, sem citar o PSDB.

----------------------------------------------------------------
Matéria relacionadas (Atualizado 19h)

"Salve geral", salve-se quem puder

Bandalheira. Serra e Alckmin deixaram o PCC crescer. Agora o PCC expande para a Bolívia.

45 motivos para não votar em Alckmin

Policiais desmentem Goldman e investigam ataques do PCC

Nenhum comentário:

Postar um comentário